Velas de Ignição. O que devemos saber sobre elas?

Foto Velas de Ignição

Problemas com as inseparáveis velas de ignição

Esses tempos passei por 2 semanas intermináveis com um problemas de "falhação" do meu 6cc. Para vocês terem uma ideia eu tirei até o cabeçote achando que o problema era mais sério. Mas no final de tudo era a maldita vela de ignição.

Passei por esse problema pois o meu jogo de vela era Zerado e quando os mecânicos perguntavam eu sempre dizia que eram novas, então depois desse problema o meu Vozão (Mecânico aposentado) me explicou sobre as velas quentes e blablablabla.

Achei essa matéria e to dando um up nela para vocês.


Vela com queima normal

Vou tentar passar de maneira, simples e rápida o que ocorre com as velas de ignição, para que voce possa diagnosticar eventuais problemas na sua Bike.

O funcionamento do motor, além de outros fatores tem que ter, mistura ar combustível na proporção correta e homogeneizada; Boa compressão; e tem que ter uma boa produção de faísca , (Centelha).

Mesmo fornecendo ao motor uma mistura correta de ar e combustível e tendo uma boa compressão, o motor não funciona se não houver uma boa produção de faíscas. A vela é muito importante na produção de faíscas.

Mesmo quando a vela é utilizada corretamente, sua troca periódica é necessária por ela ser uma peça de desgaste natural e pela qualidade de combustível, que temos tido últimamente.

Vela carbonizada

Isso muitas vezes, faz voce ter problemas ao dar partida, ocasionando demora a funcionar o motor ou mesmo, não pegar de vez. E isso acontece geralmente, quando tem aquele passeio legal, não é mesmo ? Lógico que os nervos a essa altura, esta a flor da pele; Calma !

Isso ocorre devido a carbonização das velas, medida que se acumula no carvão, diminui a capacidade de isolação da vela, diminuindo a tensão requerida até provocar falha na ignição. As possíveis causas de carbonização poderá ser: Mistura ar combustível muito rica, Ajuste incorreto do carburador, andar com o afogador acionado, Sistema de combustível com problemas.

Esquerda muito carbonizada e direita encharcada
  • A solução: efetuar as regulagens necessárias no carburador, afogador e o sistema de combustível.

Sistema de ignição com falhas, cabos e cachimbos, com problemas, rachados ou úmidos, roubando tensão; isso pode ocorrer devido tomar muita chuva ou mesmo quando se lava a moto, ( certos lugares usam produtos que corroem os cabos e cachimbos).

-A solução: Trocar os cabos e cachimbos de vela

Deixar funcionando por horas em marcha lenta, andar contínuamente em baixíssima velocidade.

  • A solução: É necessário andar com rotações mais altas para que a câmara de combustão possa atingir a temperatura ideal. ( Ótima desculpa para “enrolar o cabo ” Sic ).

Vela fria demais, ou seja fora da especificação da moto.

  • A solução: Buscar no manual o tipo ideal para a sua moto e substituir pela correta.

Por vezes ensistir na partida, faz a vela encharcar o que não produzira faíca pelo estado em que se encontrará. ( encharcada )

Superaquecimento

Certas motos trabalham com velas Resistivas, isto é suportam mais calor.

As velas, são classificadas como velas quente ou velas fria.

Tipo quente: Trabalha quente, o bastante para queimar depósitos de carvão, quando em baixa velocidade.

Tipo Fria: Como o nome diz, trabalha fria, trabalha evitando a carbonização, quando o veículo está em baixa, permite uma dissipação de calor rápida, adequada onde se exige muito do motor.

Fundido

Se faz necessário usar a vela correta ao seu motor, de acordo com as especificações do fabricante, pois assim a sua moto estará adequada a diversas condições de uso.

O que pode ocorrer quando do uso de grau de vela errada:

Vela quente - A temperatura elevada, devido o uso não adequada ao motor, se dará uma pré ignição, podendo causar fusão dos eletrodos ou ocorrer uma situação mais grave, como furar o pistão, ou até mesmo travar; Isto dependendo da velocidade poderá ocasionar uma queda.

Velas fria - A temperatura muito fria, faz acumular sedimentos na ponta da ignição, isso faz uma trajetória de fuga de corrente.

Atenção na substituição das velas, retire com cuidado para que não espane a rosca do cabeçote, de mesma maneira, cuidado para não cair nada dentro da câmara de combustão.

Ao colocar as novas velas, cuidado par não deixa la torta, de maneira que possa espanar a rosca do cabeçote, o torque deve ser o suficiente para travar a vela e não aperta la em excesso, o que pode danificar tanto a vela bem como o cabeçote.

Tenha atenção sempre voltada , também as velas.

Elas implicam em maior rendimento e vida prolongada do seu motor, obtendo desempenho nas variadas rotações e econômia é sempre bem vinda. Não é mesmo ?


Mais uma questão interessante

Para dar uma complementada achei esse vídeo que fala sobre cabos de vela. (Que possuem resistores, juro que não sabia).

Ocorreu um erro ao tentar exibir o vídeo.

Fonte: http://www.bikeriders.com.br

kadiu@opalass.com.br

1 Comentário

amigo tenho uma marea turbo fiz o motor em janeiro, ate ums 2 messes ela tava filé, mas eu não estava andando muito com ela,dai pra ca ela esta encharcando o terceiro cilindro,isso ocorreu por 2 vezes,dentro de 2 semanas,a velas dela erra original então o mecanico me pediu velas no grau 9 que é mais fria,pois coloquei essas velas hoje ,entao gostaria de saber se vcs .se esta certo isso,muito obri.

 
wesley carlo alves em 08 de agosto de 2012 - quarta às 16:52

Envie seu Comentário

Restam caracteres. * Obrigatório